Configurar o SendinBlue Automation em seu website

Agora que você tem uma visão geral do potencial formidável do SendinBlue Automation, é hora de implementar concretamente a ferramenta. Mas antes de poder criar seus primeiros cenários, há um trabalho de configuração inicial que pode ser mais ou menos longo de acordo com as suas necessidades. Na maioria dos casos, a configuração inicial leva alguns minutos e basta copiar / colar um script no código fonte do seu website. O objetivo do script inserido é enviar à ferramenta Automation informações sobre as ações realizadas por seus visitantes, a fim de que você possa utilizar essas informações como ponto de partida / condições de seus cenários.

Compreendendo o funcionamento -  3 níveis de configuração

1. Script principal

A implantação do script principal é a única etapa obrigatória na configuração da ferramenta Automation. Este script funciona no mesmo princípio do Google Analytics: a partir do momento que um visitante carrega uma nova página, o script envia informações ao SendinBlue Automation. Entretanto, há uma grande diferença em relação ao Google Analytics. O script da SendinBlue se importa somente com os visitantes "identificados", ou seja, com aqueles que possuem um endereço de e-mail. Veremos a seguir como fazer para identificar os visitantes do seu site. Não há nada mais simples do que recuperar o script principal. Na primeira vez que você iniciar o SendinBlue Automation, o assistente de configuração exibirá o script a ser copiado e colado em todas as páginas do seu website. Recomenda-se inserir o script no cabeçalho do seu website, antes do marcador. A qualquer momento você pode encontrar este script através do menu Avançados / Configurações. O script é o mesmo para todos os usuários da SendinBlue, exceto o parâmetro « client_key », que, obviamente, é único para cada conta SendinBlue.


sendinblue automation script

2. Identificação dos visitantes

O script principal do SendinBlue Automation se importa somente com os visitantes identificados. Como isso funciona? Existem dois métodos para identificar alguns visitantes do seu website. O primeiro consiste em identificar seus contatos SendinBlue entre os seus visitantes. Este método se baseia na utilização automática de um cookie, e isso permite identificar todos os visitantes que já clicaram, ao menos uma vez, em um de seus e-mails. O segundo método é a utilização da função Identify no seu website para identificar os visitantes que preencheram um campo de e-mail no seu site (após a inscrição ou na página de conexão, por exemplo).

Identificação por cookie

Por padrão, a Sendinblue instala um cookie no dispositivo de seus contatos quando eles clicam sobre um link em um e-mail enviado pela Sendinblue (e-mail transacional ou newsletter). Quando um destes contatos visita o seu website, ele é automaticamente identificado e todas as ações dele, principalmente as páginas visitadas, serão registradas no SendinBlue Automation. Este é um método muito eficaz para identificar todos os seus clientes / usuários, em particular para os websites que implementaram um processo de inscrição com double opt-in, ou seja, com um link de confirmação sobre o qual todos os usuários devem clicar para confirmar suas inscrições. No entanto, este método tem dois limites. O primeiro é, obviamente, que nem todos os visitantes que passam pelo seu site clicaram previamente em um de seus e-mails e você possui, o endereço de e-mail de alguns deles. O segundo é que o método de identificação por cookie não permite que o SendinBlue Automation registre informações específicas sobre o usuário. Vamos supor, por exemplo, que um usuário esteja inscrito como "Particular" e não "Empresa". Seria útil ter esta informação no SendinBlue Automation a fim de construir um cenário que envie e-mails diferentes de confirmação.

Identificação com a função Identify

Para identificar os usuários que não clicaram em um de seus e-mails e para dispor do máximo de informações sobre eles, você precisaria utilizar a função Identify. O princípio é simples: depois um visitante preencher um endereço de e-mail no seu site, você pode inserir um script que vai enviar o e-mail do contato e, potencialmente, outras informações, ao SendinBlue Automation.  A função Identify comporta dois argumentos:

  • um e-mail identificador, que é um parâmetro obrigatório,
  • uma lista de informações (objeto JSON) nas quais você pode listar todas as propriedades de sua escolha.
sendinblue.identify ('james@example.com ', {
«Nom»: «James Clear ',
'Id': '10001',
'Mobile': '+12025550153',
'Plan': 'Diamond',
'Location': 'San Francisco'
});

Esta função permite identificar o usuário "james@example.com", e de associá-lo a várias informações: nome, ID, Celular, Plano e Localização. Naturalmente, você pode incluir quantas propriedades desejar na função Identify. > Documentação técnica sobre a função de identificação

3. Ações dos visitantes: eventos, links ou páginas

O script geral e a utilização da função Identify são suficientes para construir cenários baseados nas páginas visitadas ou em algumas informações dadas durante a inscrição. No entanto, para ir mais longe, podemos precisar de informações mais precisas sobre o comportamento dos usuários que passaram pelo website. Os exemplos são muitos: envio de um e-mail específico de acordo com o tipo de produto comprado, envio de um e-mail após o download de um PDF, etc. O SendinBlue Automation coloca à sua disposição três funções que permitem alimentar a plataforma SendinBlue com todas as informações de que você poderá precisar para construir todos os tipos de cenários.

O rastreamento dos eventos

Esta é a ferramenta da qual, provavelmente, você mais vai precisar. Utilizando a função "Track", você pode reunir no SendinBlue Automation um evento (por exemplo, a compra de um produto), com um certo número de atributos: categoria do produto, nome do produto, oferta promocional, preço, etc. Em seguida, você poderá utilizar todas essas informações para construir um cenário, por exemplo, enviar uma série de e-mails a todas as pessoas que compraram um produto da categoria A que custa mais de 100€. A função "Track" funciona sobre o mesmo princípio da função "Identify". Há um primeiro parâmetro obrigatório, o nome do evento, e um segundo parâmetro que toma a forma de um conjunto de atributos facultativos, geralmente, características do evento.

sendinblue.track('product_purchased', {
'product': 'A',
'amount': '100'
});

O código acima permite, assim, rastrear no SendinBlue Automation a compra de um produto com duas características: nome do produto e preço. > Documentação técnica sobre a função Rastrear Evento

O rastreamento de páginas (virtuais)

O script principal do SendinBlue Automation permite rastrear as páginas visitadas pelos contatos identificados. Em alguns casos, (por exemplo, a abertura de um pop-up ou de um formulário em várias etapas cuja URL não muda), não há páginas visitadas, mas você adoraria que as ações contassem como uma página visitada. Para aqueles que conhecem bem o Google Analytics, estamos em um caso similar aos das páginas virtuais visualizadas. Neste tipo de situação, você pode utilizar a função "Page" para rastrear uma nova página visitada.

sendinblue.page('homepage', {
'title' : 'My Home Page',
'url' : 'http://www.example.com/home',
'path' : '/home'
})

A função "Page" comporta um primeiro parâmetro que corresponde ao nome da página "homepage", no exemplo acima e um segundo parâmetro que é um conjunto de propriedades, dentre as quais "título", "url" e "caminho". Essas 3 propriedades não são obrigatórias, mas se você não defini-los, estes são os valores do script geral que serão utilizados, o que não é, geralmente, o objetivo inicial. > Documentação técnica sobre a função Rastrear Página

O rastreamento dos links

Para rastrear os links que não geram novas páginas visitadas, você dispõe de uma terceira ferramenta, a função "trackLink". O exemplo típico é o download de um PDF. Poderíamos utilizar um evento na maioria dos casos, e é o que recomendamos a todos os usuários do SendinBlue Automation que não possuem competência em programação. O interesse da função trackLink é técnica. O primeiro parâmetro não é um nome a ser definido a cada vez, como para os eventos, mas o elemento DOM sobre o qual se dá o clique. > Documentação técnica sobre a função Track Link

Do plano de rastreamento aos seus primeiros cenários

1. Formalizando um plano de rastreamento

Para aproveitar do enorme potencial do SendinBlue Automation, não basta apenas implementar o script principal. A utilização da função Identify, quando seus usuários se identificam no seu site, permite a você aumentar o número de contatos identificados que poderão se tornar alvo de seus cenários. Por outro lado, rastreando no SendinBlue Automation os eventos específicos, você dispõe de informações preciosas sobre seus contatos, informações que poderão se tornar o ponto de partida ou as condições nos seus cenários. Para implementar rapidamente um dispositivo de rastreamento pertinente e completo, aconselhamos que você formalize uma tabela-resumo com todas as identificações / ações que deseja rastrear no SendinBlue Automation. A tabela pode assumir, por exemplo, a seguinte forma:

FunçãoOnde colocar o código?1º parâmetro2º parâmetro
Script geral Cabeçalho - Todas as páginas NA NA
Identify Inscrição newsletter $e-mail  
Identify Conexão usuário $name, $postal_code  
Identify Criação da conta $email $name, $postal_code
Event Clique sobre o botão Adicionar ao Carrinho add_basket $category, $product, $price
Event Página de confirmação de compra product_purchased $category, $product, $price
Page Formulário - etapa 1 a 3 Form$step ou $step vaut 1, 2 ou 3 'title' : 'Form$step', 'url' : 'http://www.example.com/ Form$step ', 'path' : '/ Form$step'

2. Testando o rastreamento

Uma vez que sua equipe técnica tenha implementado os diferentes scripts no seu website, é chegado o momento de passar à fase de teste. O objetivo é simplesmente verificar que todas as informações (identificações, eventos, páginas, etc.) que devem ser reunidas e rastreadas no SendinBlue Automation  efetivamente o estejam. Para realizar este trabalho facilmente, convidamos você a utilizar o relatório Logs / Events logs que permitem que você visualize todos os dados rastreados.

3. Implementando seus cenários

Agora, você já dispõe de tudo o que é preciso para construir seus primeiros cenários. O ponto de partida dos cenários pode ser a identificação de um contato, uma página visitada ou um evento específico. E você poderá utilizar todos os atributos rastreados por você para criar as condições em seus cenários e personalizar seus e-mails.